• .

  • .

  • .

  • .

Copyright 2020 - Diretoria de Ensino Região de Campinas Oeste

Formulário de Contato

fale22

Atribuição de Aulas/Classes 2020

Atribuicao de aulas

Plantão de Supervisores

images (1).jpg

Home Uncategorised

*** NOVO CRONOGRAMA *** - ATRIBUIÇÃO A DOCENTES HABILITADOS CATEGORIA O E CANDIDADTOS A CONTRATAÇÃO, SEGUINDO A ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO

*** NOVO CRONOGRAMA ***

ATRIBUIÇÃO A DOCENTES HABILITADOS CATEGORIA O E CANDIDADTOS A CONTRATAÇÃO, SEGUINDO A ORDEM DE CLASSIFICAÇÃO

24/01/2020

   6ª feira

DE

Fase 2

Manhã 8H30

SEDE DA

DIRETORIA

DE ENSINO

PEB I CLASSE - DO 001 AO 100

EDUCAÇÃO ESPECIAL - DO 001 AO 030

PEB II - LISTA GERAL DE TODAS AS DISCIPLINAS - PROFESSORES HABILITADOS - DO 001 AO 150

Atribuição de Carga Horária de Opção
Tarde 13h30

PEB I CLASSE - DO 101 AO 200

PEB II - LISTA GERAL DE TODAS AS DISCIPLINAS - PROFESSORES HABILITADOS - DO 151 AO 300

25/01/2020

SÁBADO

DE

Fase 2

Manhã 8H30

SEDE DA

DIRETORIA

DE ENSINO

PEB I CLASSE - DO 201 AO 300

PEB II - LISTA GERAL DE TODAS AS DISCIPLINAS - PROFESSORES HABILITADOS - DO 301 AO 450

Atribuição de Carga Horária de Opção

27/01/2020

2ª feira

DE

FASE 2

Manhã

8H30

SEDE DA DIRETORIA DE ENSINO

PEB I CLASSE - DO 301 AO 450

PEB II AULA - DO 451 ATÉ O FINAL

Atribuição de Carga Horária de Opção
TARDE 13h30

SEDE DA DIRETORIA DE ENSINO

Docentes e candidatos qualificados (não habilitados), seguindo a ordem de classificação – (desde que haja saldo remanescente)

a) alunos de licenciatura curta

b) alunos de último ano de licenciatura plena

b) portadores do diploma de bacharel  

c) alunos de último ano de bacharelado

Atribuição de Carga Horária de Opção

Campinas, 23 de janeiro de 2020

Rossenilda Gomes Farias

- DIRIGENTE REGIONAL DE ENSINO

 

 

 

 

Classificação dos candidatos credenciados para atuar nas escolas do Programa Ensino Integral no ano de 2020

A Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino Região de Campinas Oeste

torna pública a Classificação dos candidatos

credenciados para atuar nas escolas do

Programa Ensino Integral no ano de 2020.

 

 

PARA VIZUALIZAR, CLIQUE NO LINK ABAIXO

 

 

>>> CLASSIFICAÇÃO FINAL PEI <<<

 

 

Rossenilda Gomes Farias

Dirigente Regional de Ensino

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DE PROFESSOR COORDENADOR/2020 - EE Hugo Penteado Teixeira

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DE PROFESSOR COORDENADOR/2020

A Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino de Campinas Oeste, nos termos da legislação em vigor, em especial a Resolução SE nº75 de 31/12/2014, alterada pela Resoluções SE nº 6, de 20/01/2017, SE 35, de 17/05/2018 e SE 90, de 28/12/2018, comunica a todos os Docentes Efetivos e Ocupantes de Função Atividade abrangidos pelo § 2º do artigo 2º da Lei complementar 1010/2007, a abertura das inscrições ao posto de trabalho na função de Professor Coordenador nas escolas sob sua jurisdição.

I - Dos requisitos de habilitação:

Para o exercício da função de Professor Coordenador, o docente deverá:

I - ser docente titular de cargo ou ocupante de função- atividade, podendo se encontrar na condição de adido ou em readaptação, sendo que, no caso de docente readaptado, a designação somente poderá ocorrer após manifestação favorável da Comissão de Assuntos de Assistência à Saúde da Secretaria de Gestão Pública - CAAS;

II - contar com, no mínimo, 3 (três) anos de experiência no magistério público estadual;

III - ser portador de diploma de licenciatura plena; sendo que os docentes que forem atuar em unidades escolares que só comportem um PC, deverão possuir, preferencialmente, Licenciatura Plena em Pedagogia;

IV – prioritariamente, ser classificado na unidade escolar ou classificado em unidade escolar desta Diretoria de Ensino e, em caso de indicação de docente classificado em outra U.E e/ou D.E., deverá apresentar anuência expressa de seu superior imediato no momento da apresentação da entrevista individual.

II – Atribuições do Professor Coordenador Pedagógico:

I - atuar como gestor pedagógico, com competência para planejar, acompanhar e avaliar os processos de ensinar e aprender, bem como o desempenho de professores e alunos;

II - orientar o trabalho dos demais docentes, nas reuniões pedagógicas e no horário de trabalho coletivo, de modo a apoiar e subsidiar as atividades em sala de aula, observadas as sequências didáticas de cada ano, curso e ciclo;

III - ter como prioridade o planejamento e a organização dos materiais didáticos, impressos ou em DVDs, e dos recursos tecnológicos, disponibilizados na escola;

IV - coordenar as atividades necessárias à organização, ao planejamento, ao acompanhamento, à avaliação e à análise dos resultados dos estudos de reforço e de recuperação;

V - decidir, juntamente com a equipe gestora e com os docentes das classes e/ou das disciplinas, a conveniência e oportunidade de se promoverem intervenções imediatas na aprendizagem, a fim de sanar as dificuldades dos alunos, mediante a aplicação de mecanismos de apoio escolar, como a inserção de professor auxiliar, em tempo real das respectivas aulas, e a formação de classes de recuperação contínua e/ou intensiva;

VI - relacionar-se com os demais profissionais da escola de forma cordial, colaborativa e solícita, apresentando dinamismo e espírito de liderança;

VII - trabalhar em equipe como parceiro;

VIII - orientar os professores quanto às concepções que subsidiam práticas de gestão democrática e participativa, bem como as disposições curriculares, pertinentes às áreas e disciplinas que compõem o currículo dos diferentes níveis e modalidades de ensino;

IX - coordenar a elaboração, o desenvolvimento, o acompanhamento e a avaliação da proposta pedagógica, juntamente com os professores e demais gestores da unidade escolar, em consonância com os princípios de uma gestão democrática participativa e das disposições curriculares, bem como dos objetivos e metas a serem atingidos;

X - tornar as ações de coordenação pedagógica um espaço dialógico e colaborativo de práticas gestoras e docentes, que assegurem:

a) a participação proativa de todos os professores, nas horas de trabalho pedagógico coletivo, promovendo situações de orientação sobre práticas docentes de acompanhamento e avaliação das propostas de trabalho programadas;

b) a vivência de situações de ensino, de aprendizagem e de avaliação ajustadas aos conteúdos e às necessidades, bem como às práticas metodológicas utilizadas pelos professores;

c) a efetiva utilização de materiais didáticos e de recursos tecnológicos, previamente selecionados e organizados, com plena adequação às diferentes situações de ensino e de aprendizagem dos alunos e a suas necessidades individuais;

d) as abordagens multidisciplinares, por meio de metodologia de projeto e/ou de temáticas transversais significativas para os alunos;

e) a divulgação e o intercâmbio de práticas docentes bem sucedidas, em especial as que façam uso de recursos tecnológicos e pedagógicos disponibilizados na escola;

f) a análise de índices e indicadores externos de avaliação de sistema e desempenho da escola, para tomada de decisões em relação à proposta pedagógica e a projetos desenvolvidos no âmbito escolar;

g) a análise de indicadores internos de frequência e de aprendizagem dos alunos, tanto da avaliação em processo externo, quanto das avaliações realizadas pelos respectivos docentes, de forma a promover ajustes contínuos das ações de apoio necessárias à aprendizagem;

h) a obtenção de bons resultados e o progressivo êxito do processo de ensino e aprendizagem na unidade escolar.

III - Da carga horária:

A carga horária para exercício das atribuições do Professor Coordenador Pedagógico será de 40 (quarenta) horas semanais, distribuídas por todos os dias da semana e com horário de atendimento em todos os turnos de funcionamento da escola. O Professor Coordenador, quando atuar no período compreendido entre 19(dezenove) e 23(vinte e três) horas, fará jus ao percebimento da Gratificação por Trabalho no Curso Noturno - GTCN, de que tratam os artigos 83 a 88 da Lei Complementar 444/85, correspondente às horas trabalhadas.

IV - Da Designação e Cessação:

  1. A indicação para o posto de trabalho de Professor Coordenador dar-se-á, na unidade escolar, por iniciativa do Diretor da Escola.
  2. A seleção do(s) candidato(s) indicado(s) ocorrerá após apresentação de Proposta de Trabalho e entrevista individual realizada pela Direção da escola ouvido o Supervisor de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola;
  3. A designação para posto de trabalho de Professor Coordenador, bem como sua cessação, dar-se-á por ato do Dirigente Regional de Ensino, devendo ser publicada em DOE, por Portaria do Dirigente Regional de Ensino;
  4. A duração da designação será de, no máximo, 1(um) ano letivo, podendo, a cada final de ano, ser prorrogada, mediante recondução do docente designado;
  5. A recondução ou cessação do docente para o ano letivo subsequente dar-se-á após avaliação do desempenho do docente, no mês de Dezembro de cada ano, realizada pela Direção da escola em conjunto com a Supervisão de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola, sendo a decisão registrada em ata e justificada pela comprovação ou não do pleno cumprimento das atribuições de Professor Coordenador.

V - Dos critérios de seleção:

Nos critérios de seleção estabelecidos, observar-se-á:

1 - a análise do currículo acadêmico e da experiência profissional do candidato, em especial com vistas à atuação do Professor Coordenador nos anos iniciais do ensino fundamental, devendo, neste caso, ser priorizada a experiência em alfabetização;

2 - a compatibilização do perfil e da qualificação profissional do candidato com a natureza das atribuições relativas ao posto de trabalho a ser ocupado;

3 - o cumprimento do papel do Professor Coordenador na perspectiva da educação inclusiva e na construção de um espaço coletivo de discussão da função social da escola;

4 - a valorização dos certificados de participação em cursos promovidos pela Secretaria da Educação e Diretoria de Ensino, em especial aqueles que se referem diretamente à área de atuação do Professor Coordenador;

5 - a disponibilidade de tempo do candidato para cumprir o horário da coordenação e também para investir em sua qualificação profissional e atender às atividades de formação continuada propostas pela Diretoria de Ensino e pelos órgãos centrais da Pasta.

VI – Procedimentos para a seleção:

O procedimento será realizado pela Direção da escola em conjunto com a Supervisão de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola e contará com a:

a) Análise do currículo acadêmico e da experiência profissional do candidato;

b) Análise e apresentação da Proposta de Trabalho, elaborada a partir das necessidades da escola, levando-se em consideração os indicadores de desempenho externos da escola e do se Plano de Melhoria de Resultados, devendo o candidato estudar os sinalizadores de processo e entrar em contato com a Equipe Gestora para construção de uma proposta personalizada para a U.E. onde pretenda concorrer ao Posto de Trabalho;

c) Realização de entrevista individual.

VII – Das vagas:

NOME DA ESCOLA E.F. ANOS INICIAIS E.F. ANOS FINAIS ENSINO MÉDIO
EE Hugo Penteado Teixeira x
O trabalho do Professor Coordenador abrangerá mais de um segmento de ensino.

VIII – Do cronograma:

Os interessados deverão elaborar e entregar na(s) escola(s) de seu interesse, aos cuidados do Diretor de Escola, a Proposta de Trabalho acompanhada com o Currículo Acadêmico e cópias dos documentos comprobatórios dos requisitos de habilitação (Declaração de Tempo de Serviço, Diploma de Licenciatura, quando for o caso) e, em caso de candidato de outra U.E e/ou D.E., deverá ser entregue o Termo de Anuência do superior imediato. As entrevistas serão agendadas pelo Diretor de Escola após ser ouvido o Supervisor de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola.

ENVIO DOS EDITAIS PARA A D.E.: até 13/01/2020

DIVULGAÇÃO NO SITE DA D.E.: 14/01/2020

ENTREGA DAS PROPOSTAS NAS UNIDADES ESCOLARES: 29/01/2020

DATA DA ENTREVISTA: 29/01/2020

DATA DA DESIGNAÇÃO: a partir de 03/02/2020 (1º Dia Letivo)

Campinas, 21 de janeiro de 2020

  Prof. Rossenilda Gomes Farias

Dirigente Regional de Ensino

D. E. Campinas Oeste

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DE PROFESSOR COORDENADOR/2020 - E.E GLORÍA APARECIDA ROSA VIANA – PROF.

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DE PROFESSOR COORDENADOR/2020

A Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino de Campinas Oeste, nos termos da legislação em vigor, em especial a Resolução SE nº75 de 31/12/2014, alterada pela Resoluções SE nº 6, de 20/01/2017, SE 35, de 17/05/2018 e SE 90, de 28/12/2018, comunica a todos os Docentes Efetivos e Ocupantes de Função Atividade abrangidos pelo § 2º do artigo 2º da Lei complementar 1010/2007, a abertura das inscrições ao posto de trabalho na função de Professor Coordenador nas escolas sob sua jurisdição.

I - Dos requisitos de habilitação:

Para o exercício da função de Professor Coordenador, o docente deverá:

I - ser docente titular de cargo ou ocupante de função- atividade, podendo se encontrar na condição de adido ou em readaptação, sendo que, no caso de docente readaptado, a designação somente poderá ocorrer após manifestação favorável da Comissão de Assuntos de Assistência à Saúde da Secretaria de Gestão Pública - CAAS;

II - contar com, no mínimo, 3 (três) anos de experiência no magistério público estadual;

III - ser portador de diploma de licenciatura plena; sendo que os docentes que forem atuar em unidades escolares que só comportem um PC, deverão possuir, preferencialmente, Licenciatura Plena em Pedagogia;

IV – prioritariamente, ser classificado na unidade escolar ou classificado em unidade escolar desta Diretoria de Ensino e, em caso de indicação de docente classificado em outra U.E e/ou D.E., deverá apresentar anuência expressa de seu superior imediato no momento da apresentação da entrevista individual.

II – Atribuições do Professor Coordenador Pedagógico:

I - atuar como gestor pedagógico, com competência para planejar, acompanhar e avaliar os processos de ensinar e aprender, bem como o desempenho de professores e alunos;

II - orientar o trabalho dos demais docentes, nas reuniões pedagógicas e no horário de trabalho coletivo, de modo a apoiar e subsidiar as atividades em sala de aula, observadas as sequências didáticas de cada ano, curso e ciclo;

III - ter como prioridade o planejamento e a organização dos materiais didáticos, impressos ou em DVDs, e dos recursos tecnológicos, disponibilizados na escola;

IV - coordenar as atividades necessárias à organização, ao planejamento, ao acompanhamento, à avaliação e à análise dos resultados dos estudos de reforço e de recuperação;

V - decidir, juntamente com a equipe gestora e com os docentes das classes e/ou das disciplinas, a conveniência e oportunidade de se promoverem intervenções imediatas na aprendizagem, a fim de sanar as dificuldades dos alunos, mediante a aplicação de mecanismos de apoio escolar, como a inserção de professor auxiliar, em tempo real das respectivas aulas, e a formação de classes de recuperação contínua e/ou intensiva;

VI - relacionar-se com os demais profissionais da escola de forma cordial, colaborativa e solícita, apresentando dinamismo e espírito de liderança;

VII - trabalhar em equipe como parceiro;

VIII - orientar os professores quanto às concepções que subsidiam práticas de gestão democrática e participativa, bem como as disposições curriculares, pertinentes às áreas e disciplinas que compõem o currículo dos diferentes níveis e modalidades de ensino;

IX - coordenar a elaboração, o desenvolvimento, o acompanhamento e a avaliação da proposta pedagógica, juntamente com os professores e demais gestores da unidade escolar, em consonância com os princípios de uma gestão democrática participativa e das disposições curriculares, bem como dos objetivos e metas a serem atingidos;

X - tornar as ações de coordenação pedagógica um espaço dialógico e colaborativo de práticas gestoras e docentes, que assegurem:

a) a participação proativa de todos os professores, nas horas de trabalho pedagógico coletivo, promovendo situações de orientação sobre práticas docentes de acompanhamento e avaliação das propostas de trabalho programadas;

b) a vivência de situações de ensino, de aprendizagem e de avaliação ajustadas aos conteúdos e às necessidades, bem como às práticas metodológicas utilizadas pelos professores;

c) a efetiva utilização de materiais didáticos e de recursos tecnológicos, previamente selecionados e organizados, com plena adequação às diferentes situações de ensino e de aprendizagem dos alunos e a suas necessidades individuais;

d) as abordagens multidisciplinares, por meio de metodologia de projeto e/ou de temáticas transversais significativas para os alunos;

e) a divulgação e o intercâmbio de práticas docentes bem sucedidas, em especial as que façam uso de recursos tecnológicos e pedagógicos disponibilizados na escola;

f) a análise de índices e indicadores externos de avaliação de sistema e desempenho da escola, para tomada de decisões em relação à proposta pedagógica e a projetos desenvolvidos no âmbito escolar;

g) a análise de indicadores internos de frequência e de aprendizagem dos alunos, tanto da avaliação em processo externo, quanto das avaliações realizadas pelos respectivos docentes, de forma a promover ajustes contínuos das ações de apoio necessárias à aprendizagem;

h) a obtenção de bons resultados e o progressivo êxito do processo de ensino e aprendizagem na unidade escolar.

III - Da carga horária:

A carga horária para exercício das atribuições do Professor Coordenador Pedagógico será de 40 (quarenta) horas semanais, distribuídas por todos os dias da semana e com horário de atendimento em todos os turnos de funcionamento da escola. O Professor Coordenador, quando atuar no período compreendido entre 19(dezenove) e 23(vinte e três) horas, fará jus ao percebimento da Gratificação por Trabalho no Curso Noturno - GTCN, de que tratam os artigos 83 a 88 da Lei Complementar 444/85, correspondente às horas trabalhadas.

IV - Da Designação e Cessação:

  1. A indicação para o posto de trabalho de Professor Coordenador dar-se-á, na unidade escolar, por iniciativa do Diretor da Escola.
  2. A seleção do(s) candidato(s) indicado(s) ocorrerá após apresentação de Proposta de Trabalho e entrevista individual realizada pela Direção da escola ouvido o Supervisor de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola;
  3. A designação para posto de trabalho de Professor Coordenador, bem como sua cessação, dar-se-á por ato do Dirigente Regional de Ensino, devendo ser publicada em DOE, por Portaria do Dirigente Regional de Ensino;
  4. A duração da designação será de, no máximo, 1(um) ano letivo, podendo, a cada final de ano, ser prorrogada, mediante recondução do docente designado;
  5. A recondução ou cessação do docente para o ano letivo subsequente dar-se-á após avaliação do desempenho do docente, no mês de Dezembro de cada ano, realizada pela Direção da escola em conjunto com a Supervisão de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola, sendo a decisão registrada em ata e justificada pela comprovação ou não do pleno cumprimento das atribuições de Professor Coordenador.

V - Dos critérios de seleção:

Nos critérios de seleção estabelecidos, observar-se-á:

1 - a análise do currículo acadêmico e da experiência profissional do candidato, em especial com vistas à atuação do Professor Coordenador nos anos iniciais do ensino fundamental, devendo, neste caso, ser priorizada a experiência em alfabetização;

2 - a compatibilização do perfil e da qualificação profissional do candidato com a natureza das atribuições relativas ao posto de trabalho a ser ocupado;

3 - o cumprimento do papel do Professor Coordenador na perspectiva da educação inclusiva e na construção de um espaço coletivo de discussão da função social da escola;

4 - a valorização dos certificados de participação em cursos promovidos pela Secretaria da Educação e Diretoria de Ensino, em especial aqueles que se referem diretamente à área de atuação do Professor Coordenador;

5 - a disponibilidade de tempo do candidato para cumprir o horário da coordenação e também para investir em sua qualificação profissional e atender às atividades de formação continuada propostas pela Diretoria de Ensino e pelos órgãos centrais da Pasta.

VI – Procedimentos para a seleção:

O procedimento será realizado pela Direção da escola em conjunto com a Supervisão de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola e contará com a:

a) Análise do currículo acadêmico e da experiência profissional do candidato;

b) Análise e apresentação da Proposta de Trabalho, elaborada a partir das necessidades da escola, levando-se em consideração os indicadores de desempenho externos da escola e do se Plano de Melhoria de Resultados, devendo o candidato estudar os sinalizadores de processo e entrar em contato com a Equipe Gestora para construção de uma proposta personalizada para a U.E. onde pretenda concorrer ao Posto de Trabalho;

c) Realização de entrevista individual.

VII – Das vagas:

NOME DA ESCOLA E.F. ANOS INICIAIS E.F. ANOS FINAIS ENSINO MÉDIO
E.E GLORÍA APARECIDA ROSA VIANA – PROF. x

VIII – Do cronograma:

Os interessados deverão elaborar e entregar na(s) escola(s) de seu interesse, aos cuidados do Diretor de Escola, a Proposta de Trabalho acompanhada com o Currículo Acadêmico e cópias dos documentos comprobatórios dos requisitos de habilitação (Declaração de Tempo de Serviço, Diploma de Licenciatura, quando for o caso) e, em caso de candidato de outra U.E e/ou D.E., deverá ser entregue o Termo de Anuência do superior imediato. As entrevistas serão agendadas pelo Diretor de Escola após ser ouvido o Supervisor de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola.

ENVIO DOS EDITAIS PARA A D.E.:

DIVULGAÇÃO NO SITE DA D.E.:

ENTREGA DAS PROPOSTAS NAS UNIDADES ESCOLARES: 23/01/2020

DATA DA ENTREVISTA: Data a ser agendada pelo Diretor da U.E.

DATA DA DESIGNAÇÃO: a partir de 03/02/2020 (1º Dia Letivo)

Campinas, 09 de janeiro de 2020

  Prof. Rossenilda Gomes Farias

Dirigente Regional de Ensino

D. E. Campinas Oeste

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DE PROFESSOR COORDENADOR/2020 - E.E. Reverendo Prof. José Carlos Nogueira

EDITAL PARA PREENCHIMENTO DE VAGA DE PROFESSOR COORDENADOR/2020

A Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino de Campinas Oeste, nos termos da legislação em vigor, em especial a Resolução SE nº75 de 31/12/2014, alterada pela Resoluções SE nº 6, de 20/01/2017, SE 35, de 17/05/2018 e SE 90, de 28/12/2018, comunica a todos os Docentes Efetivos e Ocupantes de Função Atividade abrangidos pelo § 2º do artigo 2º da Lei complementar 1010/2007, a abertura das inscrições ao posto de trabalho na função de Professor Coordenador nas escolas sob sua jurisdição.

I - Dos requisitos de habilitação:

Para o exercício da função de Professor Coordenador, o docente deverá:

I - ser docente titular de cargo ou ocupante de função- atividade, podendo se encontrar na condição de adido ou em readaptação, sendo que, no caso de docente readaptado, a designação somente poderá ocorrer após manifestação favorável da Comissão de Assuntos de Assistência à Saúde da Secretaria de Gestão Pública - CAAS;

II - contar com, no mínimo, 3 (três) anos de experiência no magistério público estadual;

III - ser portador de diploma de licenciatura plena; sendo que os docentes que forem atuar em unidades escolares que só comportem um PC, deverão possuir, preferencialmente, Licenciatura Plena em Pedagogia;

IV – prioritariamente, ser classificado na unidade escolar ou classificado em unidade escolar desta Diretoria de Ensino e, em caso de indicação de docente classificado em outra U.E e/ou D.E., deverá apresentar anuência expressa de seu superior imediato no momento da apresentação da entrevista individual.

II – Atribuições do Professor Coordenador Pedagógico:

I - atuar como gestor pedagógico, com competência para planejar, acompanhar e avaliar os processos de ensinar e aprender, bem como o desempenho de professores e alunos;

II - orientar o trabalho dos demais docentes, nas reuniões pedagógicas e no horário de trabalho coletivo, de modo a apoiar e subsidiar as atividades em sala de aula, observadas as sequências didáticas de cada ano, curso e ciclo;

III - ter como prioridade o planejamento e a organização dos materiais didáticos, impressos ou em DVDs, e dos recursos tecnológicos, disponibilizados na escola;

IV - coordenar as atividades necessárias à organização, ao planejamento, ao acompanhamento, à avaliação e à análise dos resultados dos estudos de reforço e de recuperação;

V - decidir, juntamente com a equipe gestora e com os docentes das classes e/ou das disciplinas, a conveniência e oportunidade de se promoverem intervenções imediatas na aprendizagem, a fim de sanar as dificuldades dos alunos, mediante a aplicação de mecanismos de apoio escolar, como a inserção de professor auxiliar, em tempo real das respectivas aulas, e a formação de classes de recuperação contínua e/ou intensiva;

VI - relacionar-se com os demais profissionais da escola de forma cordial, colaborativa e solícita, apresentando dinamismo e espírito de liderança;

VII - trabalhar em equipe como parceiro;

VIII - orientar os professores quanto às concepções que subsidiam práticas de gestão democrática e participativa, bem como as disposições curriculares, pertinentes às áreas e disciplinas que compõem o currículo dos diferentes níveis e modalidades de ensino;

IX - coordenar a elaboração, o desenvolvimento, o acompanhamento e a avaliação da proposta pedagógica, juntamente com os professores e demais gestores da unidade escolar, em consonância com os princípios de uma gestão democrática participativa e das disposições curriculares, bem como dos objetivos e metas a serem atingidos;

X - tornar as ações de coordenação pedagógica um espaço dialógico e colaborativo de práticas gestoras e docentes, que assegurem:

a) a participação proativa de todos os professores, nas horas de trabalho pedagógico coletivo, promovendo situações de orientação sobre práticas docentes de acompanhamento e avaliação das propostas de trabalho programadas;

b) a vivência de situações de ensino, de aprendizagem e de avaliação ajustadas aos conteúdos e às necessidades, bem como às práticas metodológicas utilizadas pelos professores;

c) a efetiva utilização de materiais didáticos e de recursos tecnológicos, previamente selecionados e organizados, com plena adequação às diferentes situações de ensino e de aprendizagem dos alunos e a suas necessidades individuais;

d) as abordagens multidisciplinares, por meio de metodologia de projeto e/ou de temáticas transversais significativas para os alunos;

e) a divulgação e o intercâmbio de práticas docentes bem sucedidas, em especial as que façam uso de recursos tecnológicos e pedagógicos disponibilizados na escola;

f) a análise de índices e indicadores externos de avaliação de sistema e desempenho da escola, para tomada de decisões em relação à proposta pedagógica e a projetos desenvolvidos no âmbito escolar;

g) a análise de indicadores internos de frequência e de aprendizagem dos alunos, tanto da avaliação em processo externo, quanto das avaliações realizadas pelos respectivos docentes, de forma a promover ajustes contínuos das ações de apoio necessárias à aprendizagem;

h) a obtenção de bons resultados e o progressivo êxito do processo de ensino e aprendizagem na unidade escolar.

III - Da carga horária:

A carga horária para exercício das atribuições do Professor Coordenador Pedagógico será de 40 (quarenta) horas semanais, distribuídas por todos os dias da semana e com horário de atendimento em todos os turnos de funcionamento da escola. O Professor Coordenador, quando atuar no período compreendido entre 19(dezenove) e 23(vinte e três) horas, fará jus ao percebimento da Gratificação por Trabalho no Curso Noturno - GTCN, de que tratam os artigos 83 a 88 da Lei Complementar 444/85, correspondente às horas trabalhadas.

IV - Da Designação e Cessação:

  1. A indicação para o posto de trabalho de Professor Coordenador dar-se-á, na unidade escolar, por iniciativa do Diretor da Escola.
  2. A seleção do(s) candidato(s) indicado(s) ocorrerá após apresentação de Proposta de Trabalho e entrevista individual realizada pela Direção da escola ouvido o Supervisor de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola;
  3. A designação para posto de trabalho de Professor Coordenador, bem como sua cessação, dar-se-á por ato do Dirigente Regional de Ensino, devendo ser publicada em DOE, por Portaria do Dirigente Regional de Ensino;
  4. A duração da designação será de, no máximo, 1(um) ano letivo, podendo, a cada final de ano, ser prorrogada, mediante recondução do docente designado;
  5. A recondução ou cessação do docente para o ano letivo subsequente dar-se-á após avaliação do desempenho do docente, no mês de Dezembro de cada ano, realizada pela Direção da escola em conjunto com a Supervisão de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola, sendo a decisão registrada em ata e justificada pela comprovação ou não do pleno cumprimento das atribuições de Professor Coordenador.

V - Dos critérios de seleção:

Nos critérios de seleção estabelecidos, observar-se-á:

1 - a análise do currículo acadêmico e da experiência profissional do candidato, em especial com vistas à atuação do Professor Coordenador nos anos iniciais do ensino fundamental, devendo, neste caso, ser priorizada a experiência em alfabetização;

2 - a compatibilização do perfil e da qualificação profissional do candidato com a natureza das atribuições relativas ao posto de trabalho a ser ocupado;

3 - o cumprimento do papel do Professor Coordenador na perspectiva da educação inclusiva e na construção de um espaço coletivo de discussão da função social da escola;

4 - a valorização dos certificados de participação em cursos promovidos pela Secretaria da Educação e Diretoria de Ensino, em especial aqueles que se referem diretamente à área de atuação do Professor Coordenador;

5 - a disponibilidade de tempo do candidato para cumprir o horário da coordenação e também para investir em sua qualificação profissional e atender às atividades de formação continuada propostas pela Diretoria de Ensino e pelos órgãos centrais da Pasta.

VI – Procedimentos para a seleção:

O procedimento será realizado pela Direção da escola em conjunto com a Supervisão de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola e contará com a:

a) Análise do currículo acadêmico e da experiência profissional do candidato;

b) Análise e apresentação da Proposta de Trabalho, elaborada a partir das necessidades da escola, levando-se em consideração os indicadores de desempenho externos da escola e do se Plano de Melhoria de Resultados, devendo o candidato estudar os sinalizadores de processo e entrar em contato com a Equipe Gestora para construção de uma proposta personalizada para a U.E. onde pretenda concorrer ao Posto de Trabalho;

c) Realização de entrevista individual.

VII – Das vagas:

NOME DA ESCOLA E.F. ANOS INICIAIS E.F. ANOS FINAIS ENSINO MÉDIO
E.E. Reverendo Prof. José Carlos Nogueira X X
*O trabalho do Professor Coordenador abrangerá mais de um segmento de ensino. SIM

VIII – Do cronograma:

Os interessados deverão elaborar e entregar na(s) escola(s) de seu interesse, aos cuidados do Diretor de Escola, a Proposta de Trabalho acompanhada com o Currículo Acadêmico e cópias dos documentos comprobatórios dos requisitos de habilitação (Declaração de Tempo de Serviço, Diploma de Licenciatura, quando for o caso) e, em caso de candidato de outra U.E e/ou D.E., deverá ser entregue o Termo de Anuência do superior imediato. As entrevistas serão agendadas pelo Diretor de Escola após ser ouvido o Supervisor de Ensino responsável pelo acompanhamento da escola.

ENTREGA DAS PROPOSTAS NA UNIDADE ESCOLAR: 23/01/2020

DATA DA ENTREVISTA: 24/01/2020 ÀS 15H

DATA DA DESIGNAÇÃO: 03/02/2020

Campinas, 17 de janeiro de 2020

PROGRAMA ENSINO INTEGRAL ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO EDITAL DE CREDENCIAMENTO EMERGENCIAL PARA ATUAÇÃO EM 2020

PROGRAMA ENSINO INTEGRAL

ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO

EDITAL DE CREDENCIAMENTO EMERGENCIAL PARA ATUAÇÃO EM 2020

O Dirigente Regional de Ensino da Região de Campinas Oeste comunica a reabertura das inscrições para atuação em Regime de Dedicação Plena e Integral - RDPI das escolas estaduais do Programa Ensino Integral circunscritas à Diretoria de Ensino – Região de Campinas Oste.

Esse credenciamento tem o objetivo de preencher as vagas existentes e composição de cadastro reserva para o ano letivo de 2020, tendo em vista o disposto na Lei Complementar 1.164, de 04/01/2012, alterada pela Lei Complementar 1.191, de 28/12/2012, bem como o Decreto 59.354, de 15/07/2013.

  1. REGIME DE DEDICAÇÃO PLENA E INTEGRAL (RDPI)

No Programa Ensino Integral - PEI os integrantes do Quadro de Magistério atuam em regime de dedicação exclusiva à escola por 40 horas semanais, cumpridas na unidade escolar em sua totalidade. Durante o horário de funcionamento do Programa, os integrantes do Quadro de Magistério estão impedido de exercer qualquer outra atividade remunerada, pública ou privada.

Pelas atribuições adicionais pertinentes às especificidades do Programa, os integrantes do Quadro de Magistério, em Regime de Dedicação Plena e Integral, recebem 75% de gratificação sobre o salário-base (Gratificação de Dedicação Plena e Integral - GDPI).

Essas atribuições envolvem as disciplinas da parte diversificada, as ações de planejamento estratégico, numa gestão voltada a resultados, a tutoria aos alunos para apoio a seu Projeto de Vida, e a substituição de ausências entre os pares.

  1. DOS CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE

Para atuação em Regime de Dedicação Plena e Integral, será considerado:

  1. Situação funcional:

-      Titular de cargo de Diretor;

-      Titular de cargo de professor (PEB II);

-      Ocupante de função-atividade (OFA) amparado pelo disposto no § 2º do artigo 2º da Lei Complementar nº 1.010, de 1º de junho de 2007, e nos termos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

-      titular de cargo, na situação de adido, que se encontre cumprindo horas de permanência na composição de sua jornada;

   Para atuar exclusivamente na sala de leitura:

-      Professor Readaptado, desde que o rol de atividades previstos pelo CAAS seja compatível com as atribuições previstas para a função no Programa Ensino Integral, sendo que o docente nesta condição funcional não poderá atuar em outra função no PEI;

-      titular de cargo, na situação de adido, que se encontre cumprindo horas de permanência na composição de sua jornada;

-      ocupante de função-atividade, abrangido pelas disposições da Lei Complementar 1.010, de 1º/6/2007, que se encontre cumprindo horas de permanência.

  1. 2.Requisitos:

     2.1-Docente:

-        para atuação nos anos finais do ensino fundamental e nas séries do ensino médio ser portador de diploma, devidamente registrado, de licenciatura plena em disciplina da matriz curricular do Ensino Fundamental dos Anos Finais e Ensino Médio.

-        Possuir experiência mínima de 3 (três) anos de exercício no magistério público estadual.

2.2 - PCG – Professor Coordenador Geral

-        Ser titular de cargo ou ocupante de função-atividade, possuir experiência mínima de 3 (três) anos de exercício no magistério público estadual e 5 (cinco) anos de .

2.3 - Vice diretor de Escola

-        Ser titular de cargo ou ocupante de função-atividade, possuir experiência mínima de 3 (três) anos de exercício no magistério público estadual e 5 (cinco) anos de experiência no magistério.

     2.4 - Diretor de Escola

2.4.1 - Ser titular de cargo efetivo de Diretor de Escola, não precisa apresentar documento comprobatório de formação, mas somente a experiência mínima de 3 (três) anos de exercício no magistério público estadual.

2.4.2- Se titular de cargo docente, deve apresentar diploma, devidamente registrado, de licenciatura plena em Pedagogia ou diploma de Mestrado ou de Doutorado, na área de Educação/Gestão Escolar, e possuir 8 (oito) anos de experiência no magistério;

2.4.3 - Ainda, o docente titular de cargo deve possuir experiência mínima de 3 (três) anos de exercício no magistério público estadual.

  1. Adesão voluntária ao Regime de Dedicação Plena e Integral

  1. DOS REQUISITOS PARA A FUNÇÃO GESTORA

O diretor, vice-diretor e professor coordenador que estiverem atuando na unidade escolar que irá ingressar no Programa em 2020 e que desejarem permanecer na mesma unidade escolar não passarão por entrevista, terão sua permanência garantida durante o primeiro ano e serão avaliados seguindo as regras do processo de avaliação dos profissionais que integram as equipes escolares das escolas estaduais do Programa Ensino Integral - PEI, conforme resolução SE-78, de 03-03-2020.

Será considerada a data de atuação o efetivo exercício até 25-9-2019.

Caso o Diretor, Vice-Diretor e Professor Coordenador Geral não desejar permanecer no Programa, estas vagas serão preenchidas pelos candidatos classificados no processo de credenciamento online.

Na existência de vagas para as funções da equipe gestora, o processo de credenciamento acontecerá na seguinte conformidade:

I - A Diretoria de Ensino selecionará o diretor dentre os profissionais classificados no processo de credenciamento.

II - O Diretor da unidade escolar com participação da Diretoria de Ensino, selecionará dentre os profissionais classificados no processo de credenciamento o Vice-Diretor e o Professor Coordenador Geral.

Na existência de vagas de Diretor, Vice-Diretor ou Professor Coordenador Geral em unidade escolar já participante do Programa, terão prioridade os docentes que atuam em Regime de Dedicação Plena e Integral - RDPI na própria unidade escolar, antes da chamada dos profissionais classificados no processo de credenciamento, desde que atendido o disposto nesta resolução e que apresentem o perfil exigido para o exercício da correspondente designação.

IV.   ETAPAS DO PROCESSO DE CREDENCIAMENTO

  1. Inscrição: etapa em que o candidato se inscreve no programa, fornece informações sobre experiência e formação (preenchimento de google doc), comprova assiduidade no interstício de 30/06/2016 a 30/06/19 através da ficha 100 e apresenta atividade de sala de aula.

A condição de elegibilidade será consultada no momento da inscrição e o candidato ficará impedido de continuar caso não atenda os critérios, conforme informações contidas no cadastro funcional.

-        Período: 20/01/2020 a 23/01/2020 (até 12h impreterivelmente)

-        Local: Preenchimento de google doc através do link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeh5Q3Vzk_n4O-D03ZxAJXw-R9Fw0RT4HBUcYoOInTrXrD3uw/viewform

-        Entrega no plantão da DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO DE CAMPINAS OESTE do formulário de credenciamento, cópia das fichas 100 referentes aos anos de 2016, 2017, 2018 e 2019 e ficha contendo atividade de sala de aula através do link: https://drive.google.com/file/d/1WnSYpPKm2s70I3eecBVfwoZPgeuHxZeg/view?usp=sharing

  1. Classificação dos candidatos: o processo seletivo de credenciamento será classificatório e deverá considerar:

I - classificado, diante da avaliação resultante da atividade de sala de aula, assiduidade e pontuação da atribuição de classes e aulas como critério de desempate.

-      Publicação da classificação final no Site da Diretoria de Ensino

-      Prazo: 23/01/2020

3- Recursos sobre a classificação:

Prazo: 24/01/2020 das 8h às 9h

4- Atribuição

24/01/2020 9:30h

Local Sede da Diretoria de Ensino Campinas Oeste

Vagas Remanescentes:

E.E. Leme do Prado – Valinhos

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - Inglês 

01 - Arte 

01 – Sala de Leitura

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 – Geografia

01 - Filosofia 

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

01 Matemática

01 Ciências

E.E. Luis Galhardo

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS:

02 - Língua Portuguesa 

02 - Inglês 

01 - Educação Física 

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - História 

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - Matemática   

E.E. Jornalista Roberto Marinho

  

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - Ciências

01 – Matemática

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 – História (Aguardando aposentadoria – Roseli Antônia

E.E. Cyro de Barros – Valinhos

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - Língua Portuguesa 

01- Inglês 

01- Arte 

01 – Sala de Leitura

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

04 - Matemática 

01 - Física 

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - História

01 - Filosofia

01 - Sociologia

E.E. Jamil Gadia

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS:

03 – Língua Portuguesa 

01 – Sala de Leitura

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

02 - Matemática 

E.E. Vila Vitória

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 – Arte 

01 -  Inglês 

01 – Sala de Leitura

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - Física

01 - Matemática

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

03 – Geografia 

E.E. Milton de Tolosa

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS:

02 – Lingua Portuguesa 

01 - Inglês 

01 – Sala de Leitura

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

01 - Matemática 

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

01 – História

E.E. Reverendo Eliseu Narciso

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS:

 01 - Arte 

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS:

03 - Matemática 

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS:

02 - História 


        

Campinas, 20 de janeiro de 2020

(assinado no original)
Rossenilda Gomes Farias

Dirigente Regional de Ensino

f t g m

Informações do Site

Copyright © 2020 Diretoria de Ensino Região Campinas Oeste. Todos os direitos reservados.
Joomla! é software gratuito disponibilizado sob a Licença Pública Geral GNU

Espaço dos Professores

 

caseteacher e2c362bebb17e35062d2ec3a23dfe5bf

Informações do Site

Copyright © 2020 Diretoria de Ensino Região Campinas Oeste. Todos os direitos reservados.
Joomla! é software gratuito disponibilizado sob a Licença Pública Geral GNU

Espaço das Escolas

 caseuniversity cb5ab7c49cb0c9e2ec42b0dc17c80060

Informações do Site

Copyright © 2020 Diretoria de Ensino Região Campinas Oeste. Todos os direitos reservados.
Joomla! é software gratuito disponibilizado sob a Licença Pública Geral GNU

Espaço dos Alunos

 

casestudent 19edf0689166734579a5eb54d4dc2c56